quinta-feira, dezembro 05, 2013

8 Filmes sobre a origem de Super-Heróis que o cinema acertou (E oito que ele esculhambou)

Dia 340

Superheróis ganham poder a partir de suas origens, que explicam como executam seus feitos impressionantes, mas também por que fazem o que fazem. E a maioria dos filmes de superheróis, ainda são as histórias de suas origens. Algumas vezes Hollywood toma liberdades e acaba por perder a almas desses heróis no processo. Aqui estão oito origens de superheróis bem construídas e outras oito que foram um desastre.



Uma boa história sobre a origem de Superheróis responde a pergunta do "porquê" e a questão do "como" ao mesmo tempo. Uma história de superherói ruim apenas narra uma série de incidentes aleatórios que culminam em uma fantasia de poder e acaba por criar um herói que também poderia ser um vilão.



8 FILMES QUE CONTARAM BEM AS ORIGENS DE SUPERHERÓIS


1 - BATMAN - O filme Batman (1991) de Tim Burton passa rápido pela origem do vingador mascarado para que possamos continuar com o que é importante, como o Coringa vandalizando um museu de arte liberando gás venenoso em balões coloridos. E Burton definitivamente atinge as notas certas e mostra a morte dos país de Bruce Weine como tudo que o milionário órfão precisava para se tornar o cavaleiro das trevas. Não foi por acaso que Nolan com seu Batman Begins repetiu os motivos e nos convenceu de forma esmagadora e definitiva que as razões de seu Batman se tornar uma maquina de combate ao crime eram as mesmas de ter visto seus país serem assassinados quando jovem. É a diferença entre passar rápido por pontos importantes, contra realmente explora-los profundamente. (Embora eu também pense que boa parte do que Batman se tornou devesse a Ra's Al Ghul, mas nada é perfeito.).




2 - SPIDER MAN - A primeira meia hora do filme de Sam Raimi é quase perfeita com um Peter Parker nerd hostilizado por seus colegas atletas da escola. Em seguida o acidente com a picada da aranha radioativa que lhe confere as capacidades de um aracnídeo. Por isso ele faz o que qualquer um faria: tenta transformar essa capacidade em lucro e sucesso - até que seu egoismo leva a morte do seu amado tio Ben pelas mãos de um ladrão que ele poderia ter parado. Enquanto Isso, The Amazing Spider-Man (o nosso Espetacular Homem-Aranha, ou Homem-Aranha 3), toma algumas liberdades em relação ao material de origem, acrescentando uma obsessão de Peter pela perda dos país. O homem aranha não tenta ganhar dinheiro com seus poderes, em vez disso, o egoismo de Peter vem na formar de querer usar seus super poderes pra fazer justiça para o assassinato do Tio Ben e de quebra também aprende sobre responsabilidades.



3 - SUPERMAN - Uma boa história de Superman tem que nos mostras duas coisas: Jor-El e Lara enviando seu filho ainda bebê para terra e Jonhatan e Martha Kent criando o menino como seu próprio filho, incutindo-o com os "bons valores americanos", enquanto ele descobre seus poderes ao longo do tempo. Apesar de algumas falhas notáveis, o filme Superman de Richard Donner faz as duas coisas muito bem. Ele gasta apenas o tempo suficiente para a infância de Clark Kent para nos passar a sensação de que ele realmente cresceu lutando contras seus poderes enquanto os descobria, sem transformar o filme inteiro em uma vida infantil adolescente do Superman. A versão da era de prata do personagem o mostra exatamente nesse momento limiar da idade adulta em que Clark está lidando com a morte de Jonhatan Kent e  nem com seus super poderes o consegue salva-lo. Quanto a Steel Man, ainda estou em cima do muro sobre o assunto, que incluí elementos importantes, e é uma história muito boa em seu próprio domínio, mas falta-lhe o otimismo ensolarado que o faça um conto de origem do Superman por excelência, como em Amazing Spider-Man, sobrepõe seus próprios temas para a história da origem do personagem, em vez de capturar os temas originais.


4 - HOMEM DE FERRO - Quando este filme saiu um par de anos atrás, ele era um que de fato melhorou  os contos sobre as origens dos superheróis originais dos quadrinhos (para o prazer do Felipe devo dizer que Robert Donney Jr, tem uma parcela muito ampla de responsabilidade por isso também).  Como nos quadrinhos, Toni Stark foi aprisionado numa caverna por um vilão que o obriga a construir uma arma, no processo Tony é ferido mortalmente por uma estilhaço que vai parar em seu coração. Toni constrói uma armadura que é na verdade um suporte de vida para seu coração ferido e também permite rachar as cabeças de seus captores. Mas o filme acrescenta outras camadas, com base nos quadrinhos muito mais tarde. Os babacas que mantinham Tony aprisionado estavam usando as mesmas armas que vazaram da sua própria companhia, obrigando Tony a confrontar o mal que ele causou como fabricantes de armas. Então Tony tem que fazer um voto para si mesmo semelhante ao de Peter Parker, parar de usar o seu poder de forma egoísta, e usa-lo para o bem comum.



5 - WATCHMEN - O filme de Zack Snyder, tinha muitas falhas, foi lento e sem brilho, exceto quando começou a mergulhar no passado para nos mostrar como esse personagens surgiram e se tornaram o que se tornaram. Quando vimos o Dr Manhattan criado de uma explosão de energia, ou a história de fundo complicada de como Laurie Juspeczyk e Daniel Dreiberg assumiram suas identidades de heróis o filme veio a vida, porque realmente ele não era capaz de fazer um grande trabalho de navegar nas relações complicadas e nas amplas crises de consciência com que esses personagens estava lidando. Mas foi um filme grande em mostrar como eles chegaram a tudo isso - especialmente a elogiada sequencia de abertura e créditos.







6 - HELBOY - Este é uma especie de filme acéfalo - com o criador original, Mike Mignola na mistura. Ele ainda mostra que nem todo dinheiro de Hollywood é suficiente para que uma adaptação não se torne algo bem ruim. Guilermo Del Toro foi capaz de captar mais do que a história original dos Comics, incluindo os nazistas tentando trazer um demônio a terra e um cientista que gentilmente tenta criar um bebe-demônio como um ser humano. até que se torne adulto e se torne um herói no combate a um tipo especial de crimes.







7 - THOR - A parte mais importante da origem de Thor no primeiro filme é a percepção que ele é muito arrogante, por isso seu pai Odin o envia para terra sem os seus poderes para que ele possa aprender um pouco de humildade. E então, sim, o filme toma algumas liberdades, - que Thor não se torne o educado médico Donald Blake é uma particular que não aparece no filme e eu não sinto falta disso, afinal nunca entendi como no quadrinho Blake voltar a ser Thor simplesmente batendo sua bengala no chão, especialmente se tudo era para puni-lo. De qualquer modo, a noção de que Thor não possa usar seu martelo e seus poderes até que se prove digno disso, é perfeito e dá ao personagem um arco adequado.








8 - CAPITÃO AMERICA - E por último, mas não menos importante... um filme que conta a origem do Capitão América que é praticamente perfeito. Ele captura com absoluta perfeição a coisa mais importante sobre esse superherói: 0 seu voluntarismo. Um filme que se alonga para mostrar o quanto Steve Rogers deseja se juntar a luta contra o nazistas e o quanto ele odeia valentões de todas as matizes. Roger é rejeitado do serviço militar por causa de sua fraqueza física, mas isso só o torna mais determinado. Quando ele se torna a única cobaia de um teste bem sucedido do programa super-soldado, você sabe que ele merece e que vai usar seu poder para defender os mais fracos contra aqueles que abusam delas.








8 FILMES QUE ESCULHAMBARAM AS ORIGENS DOS SUPERHERÓIS.

O cinema tem feito mais e mais filmes de superheróis, e estes tendem a ser a história de suas origens - mesmo nos casos em que já se tenha feito algo anteriormente , ele tende a fazer "reboots" ou "remakes", para permitir recontar a origem de um personagem mais uma vez. Histórias de origens de superheróis são divertidas e fornecem uma estrutura fácil e envolvente. Mas nem todas histórias de origens de superheróis são bem sucedidas e aqui vai outras oito para contrapô-las como algo que saiu errado.

1 - WOLVERINE - Admito que faz muito tempo não tenho contato com tudo que se tem carregado nos quadrinhos sobre Wolverine (Há muito que não leio quadrinhos de superheróis), mas também acho que seus autores não tenham se livrado dos princípios. Logan fazia parte do programa Arma X, que lhe deu superpoderes junto com um monte de outros mutantes. Ainda lhe deram também os implantes de memórias que limparam tudo anterior ao Arma X. Assim Logan luta para recuperar seu senso de individualidade e ser mais do que a arma para o qual ele foi projetado. Na versão cinematográfica Logan é mais uma espécie de bode expiatório - ele tem um meio irmão que é feito responsável pela morte da namorada de Logan, ou não, apenas para forçar Logan a voluntariamente aceitar o adamantiun em seu corpo (não esqueçam que o poder de regeneração já era parte do Logan), para que possa perseguir seu meio irmão pelo resto do filme. Nada disso faz qualquer sentido. Mas o mais importante, não há nenhum drama no personagem, e Wolverine realmente se torna um personagem chato.

2 - Hulk - Ang Lee e Louis Leterrier tomaram o melhor de si para contar a origem do gigante verde, Hulk - no caso de Leterrier, via flashbacks - e ambos estragaram tudo. Aqui está a coisa sobre Bruce Banner: ele se torna um heróis antes de se tornar o Hulk. No mundo da HQ ele é um cientista que está testando uma bomba terrivelmente destrutiva, aí ele vê um garoto se esgueirando para a área de testes. Ele sai correndo e empurra o garoto para a segurança, submetendo a si mesmo a exposição da radiação. Esse momento de auto-sacrifício é o que o define, e mesmo que o Hulk sempre pareça ser uma força egocêntrica, destruidora e sem identidade, você sabe que ele sempre acabará por colocar os outros em primeiro lugar quando as coisas vierem abaixo, porque Hulk nasceu de um momento de auto-sacrifício, e ele é uma mistura estranha de raiva e suavidade. (compaixão e incapacidade de compreender a crueldade do Hulk é uma característica importante de um monte de HQ's). Por alguma razão, as pessoas sempre adaptam a origem do Hulk sempre dispensando a bomba e o garoto Rick Jones, que é o personagem coadjuvante mais interessante dos HQ's. Em vez disso, temos sempre a origem do Hulk ocorrendo a partir de um experimento de laboratório que deu errado. Porque você sabe, os laboratórios são mais dinâmico para assistir do que testes de bombas.


3 - CATWOMAN - Isso é um pouco de golpe baixo, desculpe - mas caramba, nas HQ's a Mulher Gato é bastante simples: Uma ladra de joias que ama gatos e coloca os felinos em sua persona sexy apenas para se tornar mais um superherói (nesse caso uma heroína), com o passar do tempo. Em Batman Returns ela se torna algo sobrenatural quando é trazida de volta a vida por gatos - aliás, se você é jogado do alto de um prédio por Christopher Walker você devia ter a decência de permanecer morto. E no filme Catwoman com Halle Berry a coisa fica pior. Há uma especie de culto mistico ou transcendental aos gatos e a personagem tem que praticar uma especie de budismo girls power, a fim de lutar contra os executivos mal do ramo de cosméticos. Pra não prolongar nossa dor em explicar as coisas absolutamente bizarras que ocorre com este filmes é que eu vou ignora-lo, algo que você deveria fazer também.






4 - O MOTOQUEIRO FANTASMA - Honestamente eu não esperava mais além do que vem neste filme: Nicholas Cage sendo ridículo, um motociclista com uma caveira flamejante no lugar da cabeça e ponto final. Mas se você se importa realmente com a situação dos superheróis quando eles desembarcam no cinema pode imaginar que essa foi uma experiência muito triste. Ele tem metade da origem de Johnny Blaze apenas. Ele realmente vende sua alma para curar o câncer do seu pai, em seguida seu pai morre em um acidente de moto, deixando Johnny arrasado. No filme ele não assina o contrato, ele apenas sangra acidentalmente nele. Então eles perderam a outra metade fundamental da origem nas HQ's. Johnny consegue enganar o senhor das trevas, quando o diabo cobra sua parte no contrato, e o amor puro de sua namorada o salva. O diabo enganado apenas o amaldiçoa a uma ligação eterna com sua maquina. Em vez disso eles optam por uma simetria nada agradável, criam uma outra mitologia nova envolvendo um contrato de 1000 almas, e verifica-se que Johnny Blaze se torna o Motoqueiro Fantasma, por motivos totalmente alheios a ter vendido a sua alma, algo bem confuso.


5 - O QUARTETO FANTÁSTICO - A versão dos quadrinhos sobre a origem do Quarteto Fantástico é simples e elegante. Quatro cientistas fazem um voo espacial em foguete experimental em busca de conhecimento, quando são atingidos por raios cósmicos que os transformam e lhes dão super poderes. Em vez disso significar que eles não devem mais correr riscos loucos como a busca que os transformou, eles se tornam cada vez mais destemidos exploradores e também se tornam defensores da linha de frente do planeta quando se tratam de ameaças "cósmicas" como Galactus.. O filme por sua vez atrapalha isso. Reed Richards interagindo com uma nuvem de energia cósmica que desencadeia a transformação/evolução. Amarra a origem do Quarteto com Victor Doom, tornando-o o responsável direto pelo acidente que lhe dá seus poderes. Em vez de uma história mais clara, você acaba com algo confuso que faz o mundo parecer menor, porque todo mundo tem a mesma origem, incluindo o vilão. Acima de tudo, a origem do Quarteto deve ser mesmo culpa de Richards por causa de sua rivalidade com Victor e a própria arrogância deste algo que deveria ser separado do resto por que não tem o menor peso.


6 - STELL - E temos Steel (também um homem de aço sem super poderes), pouco conhecido por aqui. Ele é apenas um cara com uma armadura de aço sem a tecnologia da de Tony Stark. Este filme torna barato tudo que é grande sobre Steel. E, não menos importante, retira-o do mito do Superman, que é a sua origem. Ele não é apenas um designer de armas dos mais importante, ele é parte de uma equipe de desenvolvedores militares. E as armas que John Henry desenvolve já estão sendo usadas nas ruas quando ele vai pra elas. A armadura de aço já não é um blindado poderoso como nas HQs, mas uma farsa desajeitada. Tem o astro do Basquete Shaq, mas está faltando o coração da história original.



7 - JONAH HEX - Você merecia ler uma explicação mais convincente sobre o que eu vou dizer, mas não sei sobre tudo, nada além da minha capacidade de apreciar uma boa história. Mas nós não precisávamos de um filme Jonah Hex e ver como Hollywood tomou um cowboy cicatrizado sem superpoderes e o transformou em um vingador sobrenatural por nenhuma razão em particular. E nada faz muito sentido nesse filme. É um roteiro que tudo que faz é substituir tudo do mundo steampunk cowboy de Wild Wild West (As loucas aventuras de James West) por um mundo parcialmente sobrenatural com um Jonah Hex que se preocupa tanto em fazer sentido que foi relegado a uma preocupação secundária. No final ele soa mesmo como um terrível remake de Will Smith em Wild Wild West, que pelo menos era um roteiro original.






8 - LANTERNA VERDE - Acho que com esse todos podemos concordar. Este filme não fez justiça a história de Hal Jordan, o heroico piloto de caça que recebe um anel superpoderoso de um alienígena moribundo. Mas também podemos discordar sobre os porquês. Embora eu ache que incorpora muito bem os fatos da origem de Hal, falta alguma coisa do coração do personagem - especialmente sua pura determinação de fazer a coisa certa. Ele é um playboy que leva a vida "na flauta" por assim dizer, chato até certo ponto, mas é também um cara que se entregou a arma mais poderosa do universo e a usa para salvar as pessoas. Pesquisando as HQs percebi que o filme poderia fazer mais sobre a origem do lanterna. Inclua no roteiro (1) a excelente história de The New Frontier que dá a Hal um novo traço de caráter, sendo um soldado que não foi matar, (2) copie as HQ dos anos 1960 que apresenta as questões originais de que Hal encontra o anel em seu próprio país e não tem que atender aos Guardiões ou os outros lanternas para ser questionado sobre sua moralidade, (3) concentre-se no treinamento de Hal com Kilowog e Sinestro, e construa essa relação para que os dois se sintam de fato como irmãos de Hal e assim a eventual traição de Sinestro carregue algum peso a mais. Em qualquer caso transforma Hal em um imbecil não serve pra nada.


Fonte: Omelete, World HQs, Wikipedia, io9.com





Um comentário :

  1. Hum não imaginei que Quarteto Fantastico era ruim '-'

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar no 01Pd! Seja bem vindo e volte sempre!